Web Content Display Web Content Display

O que são energias renováveis?

Fontes de energia renováveis são as fontes provenientes de recursos naturais que se renovam constantemente (daí o nome!), de maneira sustentável, mesmo depois de terem sido usadas para gerar energia de alguma forma (eletricidade, calor, movimento, etc.). As águas dos rios, do mar e da chuva, os ventos, a luz do Sol, a biomassa e o próprio calor da Terra são exemplos de fontes de energia renovável. Por mais que sejam usados, não se esgotam, embora a oferta possa não ser constante, com carências momentâneas (falta de chuva e rios secos, por exemplo). Estas fontes diminuem a necessidade de usar combustíveis fósseis, como o carvão, petróleo e gás natural, para gerar eletricidade.

Para entender porque isso é importante, é preciso entender também o porquê do nome combustíveis “fósseis”. Carvão mineral e petróleo são o resultado da fossilização de organismos vivos durante milhões e milhões de anos (o gás natural é uma espécie de “subproduto” desse processo). E todo essa massa de organismos vivos fossilizados representa um montante enorme de carbono que foi aprisionado pela natureza ao longo de milhões e milhões de anos. Todos os seres vivos são formados principalmente por carbono, e muito desse elemento está acondicionado na própria crosta do planeta em forma de carvão e petróleo. Quando esse material é queimado, esse carbono acumulado durante eras é lançado livre na atmosfera, principalmente na forma de gás carbônico, em uma velocidade que a natureza não consegue absorver sem impactos que podem ser catastróficos. O principal resultado do aumento dos níveis de gás carbônico na atmosfera é o efeito estufa, o aquecimento acelerado da terra, com consequências prejudiciais a todo o ecossistema planetário, e com potencial de desastre para toda a raça humana.

Aqui, no Portal da Inovação do Banco do Nordeste, teremos sempre material atualizado sobre energias renováveis no Brasil e no mundo, e principalmente no Nordeste. Para começar, vamos entender rapidamente as principais fontes de energia limpa.

Energia Hídrica

A produção hidroelétrica acontece em centrais hídricas que podem ter armazenamento geralmente em represas, mas também podem ser em cursos d’água sem formação de lagos artificiais, porém em muito menor escala. As centrais hídricas usam a diferença de energia entre o nível a montante, na parte alta, e a jusante, na parte baixa, gerada logicamente pela força da gravidade.

Essa energia faz rodar as pás de uma turbina, criando um movimento de rotação do eixo do gerador que, por sua vez, produz eletricidade. As centrais que usam os cursos d’água sem represa ou reservatório aproveitam o fluxo natural do rio, quando este ocorre.

As centrais hídricas são o modo mais eficiente de gerar eletricidade e contribuem para a estabilidade do sistema elétrico. A imensa maioria da energia elétrica produzida no Brasil tem origem hídrica, cerca de 80%, mas no resto do mundo esse percentual não passa de 16%.

Energia Eólica

Vento é o movimento das massas de ar, provocado por um aquecimento diferenciado das zonas da atmosfera ou pelas características do relevo da região. Nossa civilização usa as forças dos ventos há milênios, para impulsionar barcos à vela, fazer girar moinhos de vento ou para tirar água de poços. Hoje em dia, também usamos a força dos ventos para gerar eletricidade. As centrais eólicas são instaladas em locais onde a ocorrência de ventos fortes seja constante, geralmente em zonas montanhosas ou junto à costa, ou mesmo no mar (offshore). O vento faz girar as pás dos aerogeradores, fazendo rodar o eixo central, que produz a eletricidade. Atualmente, menos de 2% da eletricidade consumida no Brasil tem origem eólica. Em Portugal, por exemplo, 25% da energia consumida já é proveniente dos ventos.

Energia Solar

A produção de eletricidade usando a luz do sol acontece através de painéis solares fotovoltaicos ou de painéis solares térmicos. As células fotovoltaicas transformam os raios solares em eletricidade. Os painéis térmicos concentram a luz do sol para aquecer um fluido, gerando vapor que faz girar as pás de uma turbina geradora de energia elétrica.

O Sol também pode ser usado para aquecer a água das casas ou das indústria que necessitam de aquecimento em seus processos industriais.

Regiões com alta incidência de luminosidade solar durante todo o ano, como é o caso de praticamente todo o nordeste brasileiro, têm um potencial enorme de se beneficiar dessa fonte limpa de energia. Há ainda uma grande vantagem que as demais não oferecem: pode ser feita em pequena escala, sendo acessível inclusive para residências, proporcionando a geração doméstica de energia elétrica.

Biomassa

Biomassa é a matéria orgânica de origem vegetal ou animal. Há formas de utilizá-la em estado sólido, líquido ou gasoso. São exemplos de biomassa os subprodutos da extração florestal, da agricultura, da pecuária, de indústrias como as dos setores madeireiro e de celulose, e a parte biodegradável dos resíduos sólidos urbanos. A biomassa pode ser utilizada para produzir eletricidade através da sua queima ou para produção do biogás, que alimenta usinas térmicas.

Energia Geotérmica

O interior da Terra é quente, muito quente, e esse calor é um recurso disponível nos locais com atividade vulcânica ou em que seja possível atingir estratos magmáticos. Nesses locais, existem geralmente água ou rochas em temperaturas elevadas, que pode ser aproveitada por centrais térmicas para gerar eletricidade através de turbinas movidas por vapor d’água.

A energia geotérmica também pode ser usada para aquecer estufas e edifícios.

Ondas e Marés

O mar é uma fonte abundante de energia, mas as tecnologias e equipamentos para conversão da energia das ondas e das marés em eletricidade ainda estão em fase acanhada de desenvolvimento e teste. O desafio é construir geradores que serão acionados pelo movimento das águas dos oceanos de forma eficiente e em escala relevante.